Ao iniciar essa matéria ainda estava na dúvida de por onde começar a descrever e contar a nossa experiência nessa maravilhosa ilha das Bahamas, uma abordagem mais técnica falando sobre a ilha e suas histórias ? ou uma abordagem mais sentimental e intuitiva ?

Acho que acabei optando pela segunda, e começo aqui o relato de nossa estadia em um dos lugares que mais me tocou; Andros, uma ilha especial, pouco povoada e cheia de surpresas, a primeira e uma das mais gratificantes, foi o pequeno hotel onde nos hospedamos, o Small Hope Bay Lodge, que faz parte da história dessa ilha. 

Um resort de família, aberto em 1960 por Dick Birch, um dos pioneiros mergulhadores das Bahamas charmoso e romântico, um lugarzinho no meio do nada, com pequenos chalés de madeira de frente para o mar, um nascer do sol de tirar os pés do chão, redes espalhadas entre palmeiras convidam a um gostoso descanso depois dos mergulhos, internet ?? só na recepção e durante a hora do jantar, TV nos quartos ? nem pensar !! aqui se valoriza o convívio social, uma cozinha deliciosa e caseira, um time de funcionários que mais parecem membros da família e que fazem de tudo para que os hospedes se sintam realmente em casa.

O Hotel conta com diversas opções de lazer como passeios de caiaque, trilhas, observação de aves, bike, snorkeling e mergulho, o sistema é all inclusive, e ainda conta com diversas atividades voltadas para os pequenos, para você mergulhar tranquilo e deixá-los aproveitando a ilha, o lugar é um convite a casais e famílias, longe das badaladas praias de Nassau.

O Mergulho é surpreendente, são quilômetros de recifes de corais intocados na terceira maior barreira de corais do mundo, cavernas marinhas, blue holes, canyons e um shark dive que não deixa a desejar em nenhum aspecto ao seu rival de Nassau.

Tivemos apenas um dia de mergulho para conhecer as belezas submarinas da ilha, após o café fomos participar de um pequeno briefing com os instrutores, um deles fala português e já viveu no Brasil, quando ouvimos um avião dar um rasante bem próximo  do hotel, logo perguntei o que foi isso, e logo fui informado que era Jeff Birch o dono do hotel que veio especialmente de Nassau, pilotando seu próprio avião, para mergulhar com a gente e nos apresentar um pouco da história do local. 

Fizemos 3 mergulhos para ter uma idéia do “potencial” do lugar, um mergulho em uma caverna marinha que se conecta com a ilha, que é famosa por ter algumas das mais incríveis cavernas alagadas do mundo, pauta para outras futuras matérias.

Nosso segundo mergulho da manhã foi em um recife repleto de peixes e abundante vida marinha, ideal para iniciantes e mergulhadores que querem desfrutar das belezas do caribe sem grandes emoções.

E a tarde a cereja do bolo: um shark dive fantástico, diferente de outras operações onde os tubarões são alimentados na boca, aqui em Andros uma bola de isca congelada é baixada na “arena”, e os animais ficam rodiando ela em busca de pedaços de peixe que vão se descongelando, e fazendo a festa dos dentuços, ao fim da alimentação os tubas ficam circulando o reef e interagindo de forma amistosa com os mergulhadores.

Ao voltarmos para terra, uma pickup com uma geladeira cheia de cerveja nos esperava para um passeio em um dos maiores Sync Holes da ilha, um grande lago de água doce, onde desfrutamos um belo por do sol e nos divertimos muito com as palhaçadas dos amigos Michel Med e Vagner Amstalden.

Para chegar a Andros é necessário voar de Nassau em um curto e emocionante passeio de 20 minutos em um pequeno avião, bimotor que possibilita uma vista única da ilha e do mar do caribe.

Mais informações: http://www.smallhope.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *