Porto de Galinhas

Um destino para todos os tipos de mergulhador, um lugar para levar a família, um lugar para explorar naufrágios ainda pouco visitados do nosso litoral, um lugar com a mágica e a beleza do nosso nordeste, um lugar para apresentar o fundo do mar para nossos filhos, são tantos adjetivos e qualidades para descrever esse local que fica difícil apenas nessas poucas linhas transcrever tudo de bom que pode ser feito por aqui, Porto de Galinhas é uma conhecida praia do nordeste brasileiro. Sua fama se deve, principalmente, às suas belezas naturais, com suas piscinas de águas límpidas e quentes entre formações coralíneas, céu azul, areia branca e praias cheias de coqueirais e gente bonita.

Localizada no município de Ipojuca, a 70 quilômetros do Recife, é um dos principais pontos turísticos do nosso litoral, com uma invejável estrutura hoteleira e gastronômica, com opções de hospedagem que vão de grandes e caros resorts a pequenas e baratas pousadas, não menos charmosas e muito bem cuidadas.

Um pouco de historia:

Conversando com os moradores locais fiquei sabendo de uma passagem interessante e elucidativa, no período colonial, a praia era chamada de Porto Rico, e já no fim da escravidão no Brasil, este porto era o principal ponto de comércio de escravos ilegais no nordeste brasileiro, muitas vezes os mesmos chegavam escondidos embaixo de engradados de galinhas d’angola. A chegada dos escravos ilegais ao porto costumava ser anunciada com a frase: “tem galinha nova no porto!”. A região ficou conhecida como Porto das “Galinhas”, fato que deu origem ao atual nome da praia, mas e o que isso tem de interessante para o mergulho? Podem imaginar o grande trafego de embarcações na área?

Galeão dos 35

Naufrágios eram constantes nessa região e um desses naufrágios conhecido apenas como galeão dos 35 pode ser visitado, os destroços foram localizados acidentalmente pela equipe do Hotel Intermares de Serambi. Acreditou-se durante um tempo que poderia ser o naufrágio do Galeão Santa Rosa, um dos galeões mais valiosos ainda não encontrados, mas hoje em dia apos muita pesquisa e através de diversas peças encontradas nos destroços o naufrágio parece ser o de um antigo veleiro de carga.

O naufrágio encontra-se bem desmantelado, são visíveis apenas algumas partes da estrutura de madeira e 2 antigas âncoras, imagina-se que o naufrágio data de 1700, está a 35 metros de profundidade a 18 milhas da costa, possui aproximadamente 70 metros de comprimento, e uma ambundante fauna marinha o rodeia.

Toda a região é muito freqüentada por turistas, que vem para admirar a beleza natural da região e descansar com a família. Porto de Galinhas também é freqüentada por surfistas, de diversas nacionalidades, tendo excelentes ondas em algumas de suas praias como a praia do Cupe e Maracaípe.

Existem operadores de mergulho especializados nas operações nos naufrágios e em mergulhos nas piscinas naturais onde o carro chefe e o Discovery scuba, tipo de mergulho onde uma pessoa que não tem nenhuma experiência ou curso de mergulho pode realizar um passeio guiado por um instrutor ou dive master e desfrutar das belezas submarinas numa profundidade de no máximo 8 metros, a região das piscinas é perfeita pára esse tipo de mergulho e também para check outs de básico, um detalhe importante, cuidado com operadores de mergulho despreparados, a região tem uma vasta oferta de operadores que muitas vezes não estão habilitados para conduzir esse tipo de atividade, procure obter informações antes de realizar qualquer passeio ou curso.

Gonçalo Coelho

A embarcação era originalmente um navio de desembarque de carros de combate LST (Landing Ship Tank). Após a 2ª guerra mundial foi descomissionada e preparada para operar na marinha civil. O Gonçalo Coelho prestou serviços de transporte de carga entre Recife e Fernando de Noronha durante vários anos antes de ser comprado para fazer parte do programa de naufrágios artificiais da região do qual também faz parte o Rebocador Marte, apos limpo e preparado com diversas aberturas no casco o Gonçalo, foi rebocado para Tamandaré e naufragou a 8 milhas da costa, na altura da praia de Serrambi em 29 de dezembro de 1999. O Naufrágio esta inteiro e repousa entre 16 e 34 metros de profundidade, tem 63 metros de comprimento e esta vazio, não é um mergulho fácil, a região esta sujeita a correntes e o uso de uma mistura de nitrox é fortemente recomendada para estender o tempo de fundo e aumentar a segurança do mergulho, um curso de naufrágio também possibilita a penetração segura no interior do navio, apesar de ser preparado e não haver nenhum obstáculo ou restrição significativa que dificulte a penetração, ainda assim e um tipo de mergulho que requer experiência e treinamento especifico.

Logo após seu afundamento, a posição do Gonçalo Coelho foi mantida em segredo, com a justificativa de proteger o local da ação de caçadores submarinos, fato esse que pudemos presenciar em um dos dias em que saímos, durante a navegação percebemos uma pequena lancha nos seguindo de perto, nosso capitão nos informou se tratar de uma lancha com caçadores que tentavam nos acompanhar com o intuito de obter a posição do Gonçalo, imediatamente alteramos o curso e decidimos iniciar nosso primeiro mergulho no marte, outro naufrágio da região que ja é conhecido de todos, o que fez o pequeno barco desistir de seu intento, no segundo mergulho após constatar que não havia nenhum barco suspeito na área seguimos para o Gonçalo que não se encontra a mais de 10 minutos de navegação do Rebocador Marte.

O naufrágio encontra-se em posição de navegação sob o fundo arenoso, a primeira impressão é fantástica e logo avistamos o mastro principal da embarcação apontando em nossa direção, o casario encontra-se tombado a 45 graus formando uma passagem repleta de pequenos cardumes sob o convés, seguindo rumo a proa encontramos as duas portas frontais abertas sob a rampa de desembarque, que está deitada no fundo como se aguardasse o desembarque de um grande cardume de enxadas que nos recepcionou e me circundou executando um maravilhoso bale subaquático.

As roldanas que seguravam a rampa, e o guincho que executava a manobra de abertura das portas, ainda podem ser observados intactos na proa da embarcação.

Na proa ainda existem 2 pequenas aberturas que levam a 2 compartimentos laterais.

Seguindo-se pelo meio da embarcação em direção a meia-nau encontramos as duas primeiras aberturas que dão acesso aos porões.

A partir de meia-nau o costado de bombordo está pendurado do convés ao fundo de areia. Logo a frente está o casario, inclinado a 45º ele possui uma porta frontal que da acesso a escadaria da sala de comando e ao porão. A sala de comando é pequena e está vazia. Na parte de trás dessa sala está fixado o mastro da embarcação.

Logo atrás da ponte de comando estão duas grandes aberturas que possibilitam fácil acesso aos porões,  ainda existem as escotilhas originais de acesso ao porão.

A fauna é abundante no Gonçalo Coelho, com diversos cardumes tartarugas, moreias e peixes coloridos dos mais variados.

O interior do Gonçalo Coelho oferece uma grande diversão, todas as passagens são bem iluminadas e de fácil penetração, um prato cheio para os amantes desse tipo de mergulho.

Rebocador Marte

Considerado o primeiro naufrágio artificial de recife, esse rebocador nos oferece um mergulho extraordinário, com seus 32 metros de comprimento sua estrutura é bem  maior que a dos outros rebocadores encontrados em recife, oferecendo uma penetração mais extensa e interessante, foi afundado em 13 de abril de 1998, a 12km  da costa, sua profundidade de 33 á 16 metros nos propiciando um perfil de mergulho multinivel, a vida também é abundante no marte, mas já é difícil encontrar peixes de grande porte devido a ação dos caçadores, que matam indiscriminadamente apesar das restrições e da lei que proíbem qualquer atividade de caça nos naufrágios da região.

O Marte encontra-se em posição de navegação no fundo arenoso. O casario possui três andares. Seguindo rumo a popa encontramos duas grandes aberturas que nos dão acesso ao interior da embarcação, passamos pela sala de maquinas e descemos ate o porão de proa, o naufrágio encontra-se vazio e possibilita varias penetrações, muito cuidado nos porões mais fundos, pois o acumulo de suspensão no fundo pode causar problemas caso manobras afoitas ou batidas de pernas erradas forem executadas, a penetração é recomendada apenas para quem possui treinamento, mas a parte externa também oferece um belo espetáculo com enormes cardumes rodeando o naufrágio.

Depois de toda essa aventura nos naufrágios, aproveite a praia em frente a operadora, não deixe de almoçar no peixe na telha um restaurante bem conhecido na beira da praia que serve pratos bem elaborados e deliciosos, confira os horários das mares e leve a família para um snorkeling nas piscinas e quem sabe um discovery, garanto que vários novos mergulhadores se descobrem nas águas quentes e límpidas de porto de galinhas.

Quem leva:

Porto de Galinhas pode ser alcançado a partir de Recife, são 80 km em uma estrada boa e pavimentada, que podem ser feitos de carro ou ônibus, a maioria dos pacotes oferece transfer incluído, todos os grandes operadores nacionais oferecem pacotes para a região.

Para sua operação de mergulho recomendo a AICA (http://www.aicadiving.com.br/), a única operadora preparada para realizar os mergulhos nos naufrágios a partir da região de Porto de Galinhas, conta com recarga de nitrox embarcação própria preparada para o mergulho e aluguel de equipamentos, outras opções são o roteiro do live aboard Voyager que também passa pelos naufrágios da região, e operações contratadas dentro de alguns dos grandes resorts que possuem operadores próprios em suas instalações, verifique as informações e disponibilidades de operação de mergulho junto ao seu agente de viagens ou diretamente no Hotel.

Já as operações de batismos e mergulho nas piscinas naturais são feitas por pequenos operadores lembrando sempre de verificar a procedência e nível de certificação dos mesmos, visando sua segurança e de seus familiares.

O passeio nas piscinas pode ser contratado na praia e custa em media 10 reais por pessoa e dura 40 minutos com direito a mascara e snorkel, não recomendo para crianças muito pequenas e idosos.

Não deixe de fazer os outros passeios da região, Maragogi e Carneiros são boas opções, os passeios podem ser contratados nos hotéis, se você prefere mais flexibilidade a maioria dos taxistas leva grupos para os passeios da região, muitas vezes com custo inferior ao cobrado nos hotéis e com mais liberdade de horários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *