Os Naufrágios e Tubarões de Nassau | Texto e fotos: Kadu Pinheiro

Símbolo máximo do mergulho com tubarões, Nassau é uma das ilhas que compõe o Arquipélago das Bahamas, um destino de sonho para todos os amantes do mergulho, e principalmente para todos os que querem se aventurar em um dos mergulhos mais alucinantes do mundo, o Shark Dive promovido pelo Stuart Cove um dos maiores especialista em alimentação de tubarões de todo mundo, seria injusto porém falar apenas dos tubarões, pois Nassau abriga recifes coloridos infestados de peixes multi coloridos e abundante fauna marinha, além de ter alguns dos mais bonitos naufrágios do Caribe, confesso que para mim um amante de naufrágios e também de tubarões, me senti no paraíso ao poder combinar duas das coisas que eu mais gosto no mergulho.

Um pouco de História:

Capital e maior cidade e centro comercial das Bahamas. A cidade tem uma população de 248.948 (censo de 2010), 70% de toda a população das Bahamas (353.658). O Aeroporto Internacional Lynden Pindling, teve um investimento do governo no valor de 409 milhões de dólares e hoje é o maior aeroporto do Caribe das Bahamas, está situado a cerca de 16 quilômetros a oeste do centro da cidade de Nassau e possui voos diários para as principais cidades dos Estados Unidos, Canadá, Caribe e Reino Unido, além de contar com um Voo da Copa com conexão no Panamá e que hoje é a melhor opção para Brasileiros que desejam visitar a ilha. 

A cidade está situada na ilha de Nova Providência, que é praticamente o centro financeiro e comercial do país, Nassau é o local do Parlamento e de vários departamentos judiciais, e era considerada em tempos idos como bastião de piratas que vagavam pelo Caribe.

O crescimento moderno de Nassau começou no final do século XVIII, com a chegada de milhares de legalistas americanos e seus escravos para as Bahamas, após a Guerra Revolucionária Americana. Muitos deles se estabeleceram em Nassau (que era a capital comercial das Bahamas) e finalmente, vieram a superar em quantidade / número os habitantes originais.

Nassau foi fundada pelos britânicos em meados do século XVIII, sob a designação de Charles Town (em honra da restauração monárquica de Carlos II de Inglaterra). Em 1664 foi queimada até ás fundações pelos Espanhóis. Reconstruída em 1695, foi rebatizada Nassau em homenagem ao holandês Stadtholder (Stadhouder em holandês) e mais tarde também após a ascensão ao trono de Rei da Inglaterra, Escócia e Irlanda do Guilherme III da casa de Orange-Nassau da Holanda, em 1703, as forças aliadas Espanholas e Francesas conquistaram e ocuparam brevemente Nassau.

Até 1713, as ilhas escassamente povoadas das Bahamas haviam se tornado num paraíso pirata para chefes piratas como Thomas Barrow e Benjamin Hornigold. Eles proclamaram Nassau uma república pirata, estabelecendo-se como “governadores”. A este grupo outros se juntaram como Charles Vane, Calico Jack Rackham, e o infame Edward Teach, conhecido como “Barba Negra”, junto com mulheres piratas, como a Anne Bonny.

Em 1718, os Ingleses procuraram retomar as ilhas e nomearam o Capitão Woodes Rogers como Governador Real. Ele conseguiu restringir e isolar os piratas, reformou a administração civil, e restaurou o comércio. Roders promoveu a desenvoltura de Nassau e reconstrução do forte, usando das suas posses para suprir problemas. Em 1720 os Espanhóis falharam ao fazer um ataque para tomar Nassau.

Durante a Guerra Civil Americana, Nassau serviu como um porto para barcos de contrabando fazendo o seu caminho até os portos na Costa Atlântica do Sul para continuarem o comércio com a Confederação.

Situado na Ilha de Nova Providência, Nassau têm um porto atrativo, uma mistura colorida de arquitetura do mundo antigo e arquitetura colonial, e um porto concorrido. O clima tropical e beleza natural fizeram as Bahamas um destino de turismo popular.

Nassau desenvolveu diretamente por trás da área do porto. Nova Providência têm área de 200 km² de terrenos relativamente lisos e terras baixias intersetadas por cumes baixos (nenhum dos quais restringiu o estabelecimento). No centro da ilha existem vários lagos baixos que estão ligados em sistema de maré. A proximidade da cidade aos Estados Unidos (290 km este-sudeste de Miami) contribui para a popularidade como destino de férias resort, especialmente depois dos Estados Unidos banirem viagens para a Cuba em 1963.

O Atlantis resort, localizado perto da ilha Paradise Island supera a contagem de chegadas de turistas à cidade mais que outras propriedades de hotéis. O megaresort emprega mais de 6.000 pessoas, e é o maior empregador fora da área do governo, e teve a pretensão de recriar em suas dependências a lenda da cidade perdida de Atlântida, com sua estrutura de aquários gigantesca e decoração toda direcionada para o mundo Submerso.

Clima

No verão as temperaturas raramente ultrapassam os 33 °C e os meses de inverno têm temperaturas diurnas entre 20 e 26 °C, raramente caindo abaixo de 10 °C.

O desenvolvimento urbano

Durante o século XIX, Nassau tornou-se urbanizado, que fez atrair moradores rurais. O crescimento desde a década de 1950 foi para fora da cidade. O coração de Nassau em 1788, foi de apenas alguns quarteirões de edifícios entre a Casa do Governo e do porto, mas a cidade expandiu gradualmente para este do Parque de Malcolm, a sul da estrada Wulff Road, e oeste até à rua Nassau Street. A cidade Grants Town e Bain Town a sul da cidade tornaram-se as principais áreas residenciais para os negros, e até cerca de 30 anos atrás, foi a parte mais populosa da cidade.

A maioria dos brancos construíram casas ao longo da costa, para este até ao Forte Montagu, e a oeste até chegar à praia de Saunders Beach, e ao longo do cume da orla da cidade. Durante o século XX, a cidade se espalhou para o este da estrada Village Road e a oeste até Forte Charlotte e Oakes Field. Este semicírculo de desenvolvimento residencial foi a principal área de assentamento até depois da Segunda Guerra Mundial, e marca uma fase distinta na expansão da cidade, o limite exterior a esta zona sendo o limite efetivo da área contínua construída. 

Downtown é o centro de todas as atividades em Nassau. Milhares de pessoas visitam diariamente, para fazer compras, comer, passear e desfrutar do clima tropical da cidade. Enquanto a parte mais movimentada do centro é a marginal Bay Street e a Woodes Rogers Walk, localizado em frente do porto e paralelo à Bay, a área estende-se por vários quarteirões em cada sentido. Ele começa em West Bay, em torno da área da praia Junkanoo Beach. Alguns hotéis e restaurantes estão localizados no West Bay, importante salientar que a ilha é uma zona livre de comércio (Duty Free).

O próximo marco é o Hotel Colonial Britânico, que marca o início adequada da rua Bay Street. O Museu Piratas de Nassau fica do outro lado do hotel Hilton Colonial Britânico. Os próximos blocos de Bay Street são de boutiques seguidas de parede a parede, com alguns restaurantes e clubes intercalados ao longo de lojas de retalho.

Marcos históricos famosos também estão nas proximidades, incluindo Câmara Vendue e a Catedral de Christ Church.

O novo mercado de palha também é um lugar muito movimentado nos dias normais. Após o incêndio de 2001 foi reconstruída com um novo olhar, mais moderno. Consiste de quatro seções sítuado junto do porto de Nassau. Nesta área também se encontram muitas lojas de jóias e bares.

Cable Beach é reconhecida como a zona hoteleira de Nassau. Nessa faixa estão localizados cinco enormes hotéis, dois dos quais são All-inclusive. A área também é conhecida pelos seus restaurantes, e as areias douradas de praia de cable Beach. A maioria dos restaurantes da área estão localizados nos hotéis ou no outro lado da rua. Nesta área há pouca ou nenhuma vida noturna. 

Há um pouco de compras, a maior parte localizada no Wyndham. O futuro comercial da Cable Beach está sendo re-imaginado com o desenvolvimento do Baha Mar, um projeto de resort e casino que vai trazer mais de 2.000 quartos e a maior instalação de jogos e convenções do Caribe, a esta seção da Ilha de Nova Providência, no final de 2014 (data de inauguração estimada). 

Nassau tem um população de 126.500 mulheres e 121.800 homens e é o lar de 59.707 famílias com um tamanho médio da família de 4,15 de acordo com o censo de 2000.3 4 Grande parte da população de Nassau (pelo menos em relação ao restante das Bahamas) é o resultado de ondas de imigração das Ilhas Família para a Capital. Consequentemente, isso levou ao declínio na população das ilhas menos desenvolvidas e ao rápido crescimento de Nassau.

Os Mergulhos

Fomos recebidos pela Operadora Stuart Coves em Nassau, responsável pela maior parte da operação de mergulho da Ilha, um verdadeiro fast food do mergulho, sua base conta com inúmeras facilidades como uma Mega loja, lanchonete, marina para mais de uma dezena de Barcos que são responsáveis por levar diariamente as centenas de mergulhadores que visitam as águas azuis de Nassau, conta com recarga de Nitrox, transfer próprio para quase todos os grandes Hotéis da ilha, além de uma equipe internacional e multilíngue que atende aos mergulhadores de dezenas de países diferentes, visitamos vários naufrágios e pontos de mergulho, dentre eles destacamos alguns:

Ray of Hope:

Em julho de 2003 o cargueiro de 60 metros de comprimento, foi afundado com o propósito de tornar-se um recife artificial e encontra-se a 20 metros de profundidade em posição de navegação em um fundo de areia branca, bem próximo a arena de alimentação de tubarões, o que faz desse ponto um ótimo local para observar tubarões de recife que patrulham o local na companhia de grandes garoupas e arraias, além disso o naufrágio está inteiro e conta com várias áreas de penetração.

Twin Sisters Wrecks:

São dois navios petroleiros bem pequenos, que foram doados pela Shell e afundados em 2000 para criar um recife artificial, os dois navios estão bem inteiros, um dels a 30 metros de profundidade e o outro a 20 metros, é possível penetrar nos dois navios, sendo que o mais fundo encontra-se todo aberto com áreas de fácil acesso, enquento o segundo mais raso está intacto, e requer mais técnica para fazer uma incursão ao seu interior, os dois barcos estão unidos por vários cabos grossos e podem ser visitados em um mesmo mergulho, tubarões de recife e grandes cardumes de peixes recheiam o cenário.

Port Nelson Wreck

O Port Nelson era um barco de patrulha marítima, com 40 metros de comprimento foi doado pela Força de Defesa de Bahamas, para a criação desse ponto de mergulho, após uma tempestade o seu casario tombou ao lado do navio, possibilita uma incursão pelos seus compartimentos, que estão cheios de peças bem interessantes, tubarões lixa e grandes arrais podem ser vistos ao seu redor ou escondidos nos destroços, encontra-se a 23 metros de profundidade.

Sea Trader

Esse barco é um dos mais novos naufrágios do parque de velharias de Nassau, é um rebocador bem grande e que encontra-se em posição de navegação, ainda bem conservado e quase sem incrustações, tartarugas e pequenos cardumes podem ser avistados ao seu redor.

O naufrágio possibilita uma boa penetração em sua casa de máquinas e aposentos da tripulação, peças de reposição e maquinário se encontram intactos, um show a parte para fotos e vídeos.

Mike’s Reef

Recife bem conservado com profundidade que varia de 12 a 18 metros, muitas tartarugas e pequenos cardumes de peixes, além de um pequeno naufrágio de um pesqueiro.

Shark Wall North

Ponto próximo da Arena de alimentação dos tubarões, normalmente realizado como primeiro mergulho antes do shark feeding, dezenas de tubarões passeiam calmamente e bem próximos dos mergulhadores, ótimo para aclimatar o próximo mergulho em que os tubarões são alimentados em um frenesi singular, uma parede bem interessante que vai a dezenas de metros de profundidade, é o detalhe que da nome ao divesite, mas a parte rasa da parede é a área onde os tubarões ficam patrulhando, e onde recomendo gastar a maior parte do seu tempo durante o mergulho.

Shark Area North

Arena de alimentação dos tubarões cinzentos de recife, os mergulhadores são dispostos em um circulo demarcado com pedras no fundo de areia, e no centro desse círculo, o alimentador desse com a caixa de peixes que será distribuída entre dezenas de tubarões, é um espetaculo interessante, são 40 minutos com uma movimentação frenética de tubarões por todos os lados, esperando sua vez de  mordiscar um peixinho oferecido pelo alimentador, que por várias vezes também provoca o fenômeno da imobilização tônica nos animais acariciando seu nariz que é estimulado provocando impulsos elétricos que, deixam o animal em estado de semi transe, o tratador e a fotógrafa que registra a ação usam uma roupa de malha de aço para protege-los de mordidas acidentais dos tubarões, aos clientes é recomendado fazer o mínimo de movimentos e permanecer ajoelhado, apenas observando a interação dos animais, o que não os poupa de eventualmente levar alguns esbarrões dos animais que passam a centímetros de suas cabeças.

Hospedagem

Ficamos confortavelmente hospedados no Breezes Resort & Spa Bahamas que começou a investir pesado no público brasileiro sendo representado no Brasil pela PR Latin  America.

O hotel, opera no sistema all inclusive e, como se espera de uma unidade Breezes, apresenta um ambiente bastante informal e descontraído. Aceita hóspedes a partir dos 14 anos de idade promovendo ações especiais para jovens que querem comemorar seu aniversário no hotel.

Seus 391 quartos estão divididos em duas torres, uma de quatro e outra de oito andares. Seu principal restaurante, o La Terazza, foi recentemente reformado. A ação teve investimento na ordem de meio milhão de dólares. Ele conta ainda com o restaurante italiano Martino e com o francês Éden e Jardins do Éden, com mesas em uma área externa do hotel. Spa, danceteria, piano bar, piscinas, quadra de tênis, parede de escalada e até trapézio compõem as opções de lazer do resort, para quem vai mergulhar a operadora Stuart Coves conta com transporte diário para o Hotel.

Dentre os Vários passeios na Ilha destacamos os seguintes:

John Watling´s Distillery

JOHN WATLING’S RUM, o “Espírito das Bahamas,” 

Ocupando um pouco mais que dois hectares de jardins tropicais, a lendária mansão The Buena Vista Estate tem sido parte da história de Nassau, New Providence, e Bahamas desde 1789. Este lugar histórico é o local onde os rums artesanais das Bahamas são produzidos por membros da sexta geração de uma família produtora de rum com mais de meio século de tradição nas Bahamas.

A visita guiada começa com aspectos históricos e passa pela produção, armazenamento e engarrafamento dos produtos, terminando na taverna própria chamada Red Turtle, onde você poderá conhecer os coquetéis típicos das Bahamas como o Bahama Mama.

A uma curta distância a partir do porto onde ficam os cruzeiros, a Destilaria John Watling´s está localizado na Rua Delancy e permanece aberta das 10 as 18h 7 dias por semana

Fish fry market

Este exclusiva área repleta de restaurantes e bares é o lugar perfeito para desfrutar de Peixe Frescos, cervejas locais geladas, deliciosos cocktails, e não deixe de experimentar a famosa salada Conch, um dos pratos típicos das Bahamas.

Além dos mergulhos essa ilha é recheada de histórias e mistérios, um convite aos curiosos e historiadores amadores.

Fomos recebidos pela Operadora Stuart Coves em Nassau, responsável pela maior parte da operação de mergulho da Ilha, um verdadeiro fast food do mergulho. Sua base conta com inúmeras facilidades como uma mega loja, uma lanchonete e uma marina para mais de uma dezena de barcos, que são responsáveis por levar diariamente centenas de mergulhadores que visitam as águas azuis de Nassau. 

Além disso, conta com recarga de Nitrox, transfer próprio para quase todos os grandes hotéis da ilha, além de uma equipe internacional e multilíngue que atende aos mergulhadores de dezenas de países diferentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *