Explorando o mar de Cortez o aquário do mundo | Texto e fotos: Kadu Pinheiro

San Jose del Cabo até Puerto Peñasco

Com a difícil missão de ministrar mais um workshop de fotografia submarina para a Bluewater Photo da California, embarquei para o México no final de setembro para passar os próximos 12 dias a bordo do Rocio Del Mar um excelente liveaboard que foi nossa casa durante 2 semanas de mergulhos maravilhosos, onde pudemos explorar pontos pouco visitados do mar de Cortez, um dos lugares preferidos de Jacques Cousteau, que o apelidou de aquário do mundo, nessa matéria especial você vai descobrir o por que desse apelido. 

Muito difícil descrever em palavras a beleza e grandiosidade deste lugar, com sua rica vida marinha, faz justiça ao apelido, o lugar é realmente único em nosso planeta, e percorrer de ponta a ponta sua extensão foi uma oportunidade maravilhosa.

Fazia muito tempo que o meu amigo capitão Ray do Rocio Del Mar, um grande parceiro de outras viagens me convida para conhecer esse roteiro, e finalmente fiz uma supresa para ele, quando descobriu que eu seria o guia da Bluewater para aquela trip mal acreditou na coincidência.

Uma vez abordo e com todos os clientes acomodados, um seleto grupo de mergulhadores e fotógrafos americanos, costa-riquenhos e europeus, zarpamos de San Jose del Cabo rumo a Cabo Pulmo, nossa primeira parada de em uma das reservas marinhas mais protegidas do México.

A rica biodiversidade da região que abriga mais de 850 espécies entre baleias, golfinhos, tubarões, leões-marinhos, arraias-jamantas, e um infinidade de peixes tropicais e invertebrados alguns endêmicos da região.

Uma das principais cidades da região é La Paz, capital do estado da Baja California Sur. Sua beleza é indiscutível, a cidade é tranquila e conta com excelente infra-estrutura, excelentes hotéis, restaurantes, bares, e até algumas casas noturnas, para quem gosta de frutos do mar, La Paz é o lugar ideal.

Vale chegar um dia antes e aproveitar a noite da cidade.

Os mergulhos:

Cabo Pulmo:

Essa região é um parque marinho protegido com regras bem rígidas e amplamente fiscalizado, o mergulho só é permitido com o acompanhamento de guias cadastrados e treinados pelo parque, sendo que uma série de pequenas regras e procedimentos tem de ser seguidos para o mergulho na região.

O lugar é incrível, tivemos a oportunidade de mergulhar com imensos cardumes em água azul cristalina e quente !!

Os grandes cardumes de Jacks são o ponto alto do lugar, além de uma imensa diversidade de peixes de recife.

Depois de 3 mergulhos na região ( regras do parque ) seguimos viagem rumo as ilhas Cerralvo, nossa próxima parada.

Palco da primeira colônia de leões marinhos da viagem a ilha conta com um pequeno naufrágio e diversas passagens e cânions que fazem a alegria dos fotógrafos.

O terceiro dia da viagem chegamos em El Bajo, região onde se encontram 2 grandes naufrágios onde fizemos 4 mergulhos, os naufrágios estão bem deteriorados, mas ainda é possível ver todas estruturas bem definidas, a vida marinha é abundante.

O naufrágio do Salvatierra

O barco era um LST (Landing Ship Tank) construído na época da segunda grande guerra, logo após ser descomissionado foi convertido em um ferry para transporte de passageiros e carga e operava na região de la paz, em 1976 voltando de uma viagem de manutenção bateu em um afloramento chamado Suwanee Rock. 

Após uma bem sucedida operação de salvatagem acabou afundando novamente após ter sido seriamente danificado pelo furacão Liza, com 97 metros de comprimento, e um bom pedaço da sua carga espalhados pelo leito marinho, hoje tornou-se um verdadeiro parque marinho para os mergulhadores que tem a sorte de visita-lo.

A noite tivemos o melhor noturno da viagem, em uma operação realizada para atrair as arraias móbulas em um ponto chamado “Ensenada grande” 

Uma luz bem forte foi colocada a mais ou menos 12 metros de profundidade atraindo um grande cardume de móbulas que passavam em formação dando rasantes por entre os mergulhadores posicionados em um circulo ao redor do holofote, as luzes fortes atraem plancton e micro organismos presentes na água que por sua vez atraem as arraias e outras criaturas maiores como os lobos marinhos, que apareceram ao fim do mergulho pra completar o show.

No dia seguinte, mergulhamos em Los Islotes, um famoso ponto conhecido pela gigantesca colônia de leões marinhos que reside na ilhota e que no geral nessa são bem ativos e interagem bastante com os mergulhadores.

Mergulho bem raso perto das rochas e com um grupo animado de filhotes que fez a alegria da galera, aja cartão de memória e baterias para tantas fotos, e como eles são fotogênicos, repetimos a sessão nos mergulhos e ainda de quebra algumas outras centenas de fotos secas a partir da panga com minha teleobjetiva

Quase no meio da viagem e após 2 mergulhos matutinos para macro fomos visitar a cidade de Loreto, onde desembarcamos para um passeio e janta enquanto nosso barco fazia uma parada técnica para abastecimento de combustível água e mantimentos.

A cidade é um pequeno vilarejo com uma igreja antiga muito bonita, o povo é amável e é possível caminhar por quase toda a cidade em algumas horas.

Zarpamos de Loreto pela noite, e seguimos rumo norte, onde a condição da água mudou drasticamente, esfriando e com uma visibilidade pior, mas com muita vida macro, pude registrar nessa viagem mais de 12 diferentes espécimes de nudibranquios, além de uma dezena de diferentes tipos de moreias dentre outras “coisinhas” interessantes para fotógrafos submarinos.

Os dias seguintes foram regados de mergulhos macro com uma diversidade de vida incrível, nem parecia a mesma viagem, Las Animas, Danzante e Colorado, e por último San Pedro Martir.

No fim do penúltimo dia desembarcamos em San Pedro e fizemos uma caminhada até o cume da ilha onde tivemos uma vista fantástica de toda a Bahia e do Rocio del Mar, uma tarde de relax tomando cerveja na praia fotografando e conversando com os amigos e a tripulação, enquanto nosso chef a bordo preparou um jantar no deck superior a luz das estrelas, uma comemoração pelos excelentes dias de viagem na companhia de grandes amigos.

Novamente a logística de organizar as pangas com 20 fotógrafos e todos seus equipamentos foi um grande desafio que a tripulação do Rocio tirou de letra.

Um especial agradecimento a equipe a bordo e ao Capitão Ray que nos brindou com sua cia em vários mergulhos “vámonos al azul cap !!!“ se tornou um bordão do time latino, que provocou o capitão durante a viagem toda.

Durante as noites seguintes mais alguns mergulhos noturnos onde pudemos fotografar uma grande variedade de animais, e nossa trip ia chegando ao fim

Bahia Los Angeles

E um “Grand Finale” nos aguardava ao chegar na Bahia Los Angeles, um verdadeiro festim de tubarões baleias, fizemos mergulho livre com uns 7 indivíduos durante amanhã toda, até chegarmos a beira da exaustão de tanto cair na água e voltar ao barco nadando atrás desses gigantes gentis, que aqui na região não eram tão gigantes, em sua maioria filhotes, a água não estava tão fria e a visibilidade era razoável, permitindo algumas boas fotos para toda a equipe.

Após o retorno para nosso barco começamos o longo caminho de volta atravessando o mar de Cortez rumo a Puerto Peñasco, durante a navegação pudemos avistar um enorme bando de golfinhos e uma baleia infelizmente ela não ficou muito tempo na superfície e só pudemos observa-la do barco .

Após uma travessia durante a noite toda com mar agitado, chegamos ao nosso destino quase amanhecendo, um breve café da manhã e as despedidas, quando me dei conta já estava a bordo de uma vã em terra e rumo aos Estados Unidos, onde peguei meu voo de volta ao Brasil.

Novos amigos, novas experiências e gratidão de poder conhecer mais um lugarzinho especial no mundo.

Para aproveitar uma trip igual a essa contate:

Rocio del Mar Liveaboard http://rociodelmarliveaboard.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *