A convite do governo da Colômbia fomos conhecer a operação de mergulho do Decameron Aquarium, um Resort com DNA 100% de mergulho na Ilha de San Andrés, Colombia, Localizada a 700 km a noroeste da cidade de Cartagena. San Andrés foi colonizada no século XVII por imigrantes ingleses e lenhadores Jamaicanos que levaram um grande número de escravos africanos para a ilha, Após séculos de lutas pela posse da ilha, entre espanhóis, ingleses e holandeses a questão foi resolvida em 1822, com o arquipélago passando para o domínio da Colômbia, mas apesar disso, San Andrés tem muito pouco a ver com a população e costumes colombiano, a língua falada por lá entre os nativos é o crioulo, o dólar é perfeitamente aceito em qualquer estabelecimento e é uma área de livre comércio.

Cercada por uma barreira natural de corais onde um completo e saudável ecossistema faz a festa de mergulhadores do mundo todo. 

A ilha é pequena e existem diversos pontos de mergulho ao seu redor com maior concentração no lado oeste (a parte abrigada). Na parte interna, os mergulhos são feitos em profundidades constantes variando de 15 a 35 metros dependendo do ponto escolhido. Já no lado sudeste, os mergulhos são em paredões que começam por volta dos 15 metros e despencam a profundidades superiores a 200m. 

Alguns dos pontos de mergulho:

La Trinca: Caracteriza-se pela passagem em 3 pontos de mergulhos sequenciais, La Piramide, Bajo Camilo e Palacio de las Raias. Basicamente são 3 pontos de mergulhos rasos, ideais para mergulhadores iniciantes, com muitos peixes e pequenos cardumes, sendo o local utilizado para discovery e check-out. 

Blue Diammond: Barco que transportava drogas, foi afundado a bala pelo governo colombiano. Não muito grande, com penetração ainda possível mas não muito recomendado. Belo naufrágio, ponto obrigatório a ser visitado.

Palácio de las Chermas: Mergulho em paredão. A atração deste ponto está numa fenda que inicia-se por volta dos 30 e poucos metros onde ao entrarmos podemos ver uma pedra que segundo os locais seria o trono de Netuno. A pedra é larga e lisa, então vale a pena dar uma relaxada, se acomodar e se sentir o rei dos mares!

El Cantil de Nirvana: Um dos raros pontos em San Andrés onde você pode avistar peixes grandes e de passagem

Punta Padi: Ponto de várias esponjas barril gigantes onde caberia facilmente um criança dentro. 

El Faro: Mergulho típico caribenho com muita vida, corais e esponjas. Mergulho noturno aqui é obrigatório! 

Blue Hole: Um dos melhores mergulhos de San Andres, formado por um pequeno canion, que desemboca em uma espetacular parede, normalmente se avista tubarões caribenhos de recife saindo do canion, e em nosso mergulho ainda tivemos a oportunidade de ver um enorme grupo de golfinhos nariz de garrafa que ficou nos rodeando e brincando conosco mais da metade do mergulho, dica não vá em grupos muito grande se deseja ter um encontro mais íntimo com os tubas, grupos grandes com muitas bolhas intimidam os animais.

O Decameron Aquarium possui uma estrutura excelente para o mergulhador, quase todos os apartamentos tem vista para o mar, com excelentes restaurantes de cozinha diversificada, no sistema all inclusive, só é necessário fazer a reserva com um dia de antecedência para o restaurante de sua escolha, as opções variam de frutos do mar a um Asiático com comida tailandesas e chinesa, a operadora de mergulho fica dentro do hotel, com saídas diárias para diversos pontos da região dependendo das condições climáticas, divemasters bem preparados e a hospitalidade do Nelson dono do dive center e velho conhecido de muitos Brasileiros, a noite o Hotel possui ainda uma boate que costuma ficar cheia e é diversão garantida, se o objetivo é ficar tranqüilo e ler um bom livro depois dos mergulhos, lugares calmos e com uma sombrinha não vão faltar. 

Quando ir:

Estando fora da rota dos furações, San Andrés pode ser visitada durante o ano todo, sendo que a temperatura da água não costuma variar muito ficando em torno dos 28 graus e a visibilidade por volta dos 20 a 30 metros. 

Apesar de não ser diretamente afetada pelos furações, durante a época de julho a outubro, as chuvas e os ventos estão mais presentes e as vezes podem cair pancadas de chuva.

Fora o Mergulho:

San Andrés é uma ilha pequena, então em uma tarde você consegue fazer um belo passeio ao redor dela. Você poderá conhecer museus, algumas grutas, etc, mas a principal atração é o Hoyo Soplador, na ponta Sul da ilha, conhecida também como o gêiser colombiano. Um buraco na pedra cavado pela ação do mar que dependendo da ressaca, pode produzir um esguicho de água a mais de 5 metros de altura! 

Outra atração obrigatória em San Andrés é um passeio de barco para conhecer as minúsculas ilhas próximas que são Aquário e Haynes Cay e na sequência Johnny Cay. Aquário nada mais é que um banco de areia com uns 3 bangalôs nele, Haynes Cay é uma ilhota ao lado de Aquário que você pode chegar a nado e Johnny Cay é uma ilha super bonita e que você demora uns 15 minutos para circular a pé.

A não ser que você esteja em um grupo e consiga fechar um pacote exclusivo, fica meio difícil conciliar as coisas por lá. Os passeios na ilha são de manhã, os de barco e as saídas de mergulho também.

Assim como outras ilhas do Caribe, San Andrés ficou famosa pelos casamentos realizados dentro e fora da água, existe uma lei que permite matrimônios de estrangeiros com a apresentação do passaporte e desfruta da condição de zona franca, o que torna a região um destino cobiçado para as compras de importados, com destaque para a incrível quantidade de bebidas, eletrônicos e perfumes encontrados nas lojas do centro comercial e na Peatonal, um calçadão onde estão as mais luxuosas lojas da cidade.

Aproveite a conexão em Bogotá pra fazer um city tour pela cidade. A Zona Rosa é um bairro muito agradável voltado para o lazer com clima e jeito de Campos de Jordão, um ótimo lugar para ir jantar, e esticar a noite. Conheça o cerro de Monserrate fazendo um passeio com o funicular, uma espécie de trem “vertical” até um dos pontos mais altos da cidade. Visite também o museo del oro, um museu repleto de peças de ouro retratando toda a cultura e crença dos antigos povos que habitaram a região. 

Para passear em San Andrés, existem inúmeras agências que fazem diversos tipos de passeios, mas você pode optar também alugar uma scooter ou um carrinho de golf pra dar um volta pela ilha, o passeio assim pode ser bem mais divertido. 

Se você gosta de café, a Colômbia é um famoso exportador, mas opte pelos tipos mais fortes que são mais agradáveis ao paladar nacional.

Informações e Serviço

  • Site do país – web.presidencia.gov.co/
  • Site de turismo do país – www.turismocolombia.com
  • Site de turismo da cidade – http://sanandres.gov.co/turismo/
  • Idioma – Espanhol e creolle (inglês crioulo)
  • Fuso horário – 2 horas a menos em relação a Brasília
  • DDI – 57 (Colômbia)
  • Código de acesso de San Andres – 8
  • Informações turísticas – Há um posto de informação turística na Peatonal, calçadão comercial, próximo à praia Spratt Bight.
  • Moeda – Pesos colombianos (como é uma zona franca, dólares americanos e euros também são aceitos)
  • Valor de troca – 1.000 pesos colombianos = US$0,56 = R$1,17
  • Câmbio – O peso colombiano só pode ser trocado no país. Por isso, troque somente o necessário para não voltar para o Brasil com notas colombianas. Há algumas casas de câmbio em San Andrés, localizadas na Peatonal e próximas ao centro comercial. Muitos estabelecimentos aceitam cartões de crédito.
  • Gorjetas – Assim como no Brasil, as gorjetas estão normalmente incluídas no valor total da conta.
  • Internet – As lan houses são conhecidas como “cafe internet” e há várias delas espalhadas pela ilha, principalmente no centro comercial.
  • Segurança – Assim como em outras cidades colombianas, é comum ter uma revista rigorosa das bagagens no aeroporto feita pela polícia local.
  • Vacinas – Para viajar para a Colômbia é recomendável tomar a vacina de febre amarela com pelo menos dez dias de antecedência e obter o certificado internacional da vacina. Quem já tomou pode trocar o certificado nacional pelo internacional no posto da Anvisa no aeroporto.
  • Imigração – Para entrar nas ilhas, há uma taxa de cerca de 30.000 pesos colombianos que deve ser paga no aeroporto de origem, no guichê da companhia aérea. A mesma taxa vale para San Andrés e Providencia, basta apresentar o comprovante de pagamento na entrada.
  • Visto – Não há a necessidade de passaporte ou visto para brasileiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *