Situada no paraíso dos mergulhadores em North Sulawesi, é cercada pelo Oceano Pacífico, o Mar de Celebes e o Mar das Molucas. Bangka faz parte de um grupo de ilhas juntamente com Kinabohutan, Gangga, Talisei e Tindila.

Com mais de 25 pontos de mergulho, Pulau Bangka está no epicentro do Triângulo dos Corais, que é sinônimo de abundância e variedade marinha.

Essa é a ultima da série de reportagens sobre a Indonésia, deixei essa ilha por último por que ela realmente foi a cereja do bolo da nossa viagem. 

Um lugar especial que eu gostaria de voltar para passar alguns dias apenas descansando em boa companhia, sem hora e sem pressa para nada, sabe quando você imagina uma ilha deserta, um paraíso com água cristalina, bangalôs confortáveis e rústicos na medida certa. 

Falando dos mergulhos, o ponto característico desta pequena ilha é sua topografia subaquática única, com paredes, pináculos, desfiladeiros e passagens subaquáticas. 

Você pode mergulhar em Bangka durante todo o ano, mas as condições variam. Março a junho é a estação seca e a visibilidade é melhor. Novembro a dezembro é geralmente úmido e de julho a outubro venta muito, ambos com visibilidade reduzida.

Situado em uma praia de areia branca com palmeiras, o Bangka Murex Resort oferece uma verdadeira experiência no estilo Robinson Crusoé. Com uma simpática equipe vão garantir que tenham tudo o que você precisam para usufruir de férias fantásticas nesta bela ilha tropical.

Descansar em uma rede, nadar ou apenas mergulhar com snorkel nas águas cristalinas da ilha ou simplesmente relaxar com um pôr do sol maravilhoso, o mergulho maravilhoso acaba virando apenas um acessório. 

Com uma explosão de cor rodeado por corais moles que parecem um caleidoscópio de cores variadas. 

Desfrutar dos pontos de mergulho em Bangka resultam em uma sobrecarga sensorial onde os recifes intocados e cheios ação, nos remetem a uma era onde os oceanos eram um festim de vida marinha, poucos lugares do mundo possuem essa efervescência de vida, e Bankga é definitivamente um desses lugares. 

Espécies únicas encontradas em suas águas incluem dugongos residentes (peixe-boi), golfinhos e baleias-piloto, várias espécies de cavalos-marinhos-pigmeus, Camarões harlequin e tiger, polvos blue ring, mimic, reef and wonderpus, ghost pipefish, Ambon scorpionfish, frogfishes, tartarugas, tubarões de recife, eagle rays, atuns, barracudas, cardumes de snappers, fusiliers, cardinals e mackerel. 

Sahaung é o ponto de mergulho mais icônico de Bangka e um dos favoritos de muitos mergulhadores e do staff das operadoras, e agora posso dizer que um dos meus também. 

O local consiste em uma série de rochas subaquáticas e pináculos que mal afloram a superfície do oceano, formando uma incrível área de mergulho, um oásis de vida em meio ao oceano. 

Durante o mergulho deixei minha câmera de lado por diversos momentos e apenas apreciei o visual maravilhoso que estava presenciando, é muito difícil retratar em imagens ou em palavras o quantidade de vida e de cores que podemos observar durante esse mergulho, sejam dos corais e ou dos infinitos cardumes de pequenos e coloridos peixes.

Existem dois mergulhos específicos nesta área em 2 pináculos separados. Estes pináculos se caracterizam por um fundo inclinado forrado com várias prateleiras em direção ao fundo. Os mergulhos variam de 5 a 35 metros de profundidade.

Os destaques incluem: enormes corais de mesa, tubarões de pontas brancas, corais moles impressionantes, peixes de recife, peixes pelágicos e cardumes.

Profundidade: 5 – 40m
Visibilidade: 10 – 35m
Correntes: podem ser bem fortes
Superfície: pode ter muita ondulação
Temperatura da água: 27 – 30°C
Nível de experiência recomendado: Avançado
Numero de pontos de mergulho: mais de 25
Distância: 80 km ao norte de Manado  (quase 3 horas de barco)
Tempo mínimo recomendado para conhecer a ilha: 2 a 3 dias

Não podemos deixar de citar o homem responsável por descobrir todos esses lugares fantásticos em Manado, o Dr. Batuna, que foi o primeiro mergulhador em North Sulawesi e dedicou sua vida a promover a atividade na região, protegendo o ecossistema marinho e descobrindo novos locais de mergulho.

A influência do Dr. Batuna também foi fundamental na construção da única câmara  hiperbárica da região, localizada em Manado, foi um dos primeiros conservacionistas na área e também um dos responsáveis pela criação do “Bunaken Marine Park”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *