Texto e fotos: Kadu Pinheiro

A muito tempo tenho a curiosidade e vontade de mergulhar no estreito de Lembeh, conhecida mundialmente como a capital do “muck dive”, e um dos melhores lugares do mundo para a macro fotografia, criaturas únicas e raras de serem vistas, e que exigem olhos bem treinados para serem encontradas.

Não é um mergulho convencional de águas claras e cristalinas como estamos acostumados a ver no restante da indonésia, um fundo arenoso e escuro, que a primeira impressão nos remete a um deserto sem vida e sem graça, mas que quando observado com calma e atenção nos mostra um universo único e mágico de estranhas criaturas.

Me hospedei no Lembeh Resort, um dos melhores e mais bem preparados hotéis para fotógrafos submarinos que eu já tive a oportunidade de visitar.

A estrutura do local conta com todas as amenidades e luxos de um mega resort, além de uma loja especializada em equipamentos de fotografia submarina, com venda de acessórios e reparos emergenciais, o grau de requinte chega ao ponto de existir uma impressora 3D capaz de fabricar peças de reposição para equipamentos danificados, aluguel de equipos e aulas práticas e teóricas com um dos melhores fotógrafos da região, Frederic Juneau, que me explicou minuciosamente como funciona a dinâmica dos mergulhos na região e se colocou a disposição para ajudar em qualquer problema e necessidade técnica para a matéria.

Além disso o resort conta com um “camera room” climatizado, localizado bem próximo a área de embarque e desembarque do mergulho, com baias individuais, com tomadas e toalhas além de compressores de ar para montar e desmontar e limpar seu equipamento, não havendo necessidade de transportar para seu quarto nada além do cartão de memória do dia.

Sobre a região:

De antigos vulcões que se erguem sobre planaltos verdes, férteis e exuberantes, para praias brancas tropicais e ilhas com palmeiras, North Sulawesi é vibrante, colorido e rica com beleza natural de tirar o fôlego. Em pouco menos de 14.000 quilômetros quadrados, oferece uma gama diversificada de paisagens, desde picos vulcânicos acima das nuvens até impressionantes recifes de corais sob as águas.

North Sulawesi é a parte nordeste mais oriental da estranha massa terrestre de Sulawesi que, ao norte, sul e leste, é cercada por água. Esta província é dividida em 4 distritos: Município de Manado, Distrito de Bolaang Mongondow, Distrito de Talaud e Município de Bitung e hospeda 3 grupos étnicos principais: Bolaang Mongondow, Sangihe Talaud e Minihasa, sendo este o principal grupo prevalente, há também uma pequena variedade de populações imigrantes.

As terras de North Sulawesi estão entre as mais férteis do arquipélago indonésio – nutridas por cinzas vulcânicas e com condições de crescimento quase perfeitas, os planaltos verdes das terras altas e planícies fornecem abundantes suprimentos de arroz, coco, cravo, noz-moscada, baunilha, vegetais e café.  Inúmeras espécies nativas, como o ‘anoa’, o macaco preto sem rabo e o minúsculo társio que, apesar de ter olhos enormes, só cresce 10 cm, é considerado o menor primata do mundo e bem raro de se observar.

Uma pequena família de társios vive na floresta bem atrás do resort e tive a oportunidade de fotografar um individuo bem tímido, foram dois cliques usando uma super zoom e mesmo assim ele se assustou e sumiu.

A Reserva Natural Tangkoko também é a residência de muitas espécies de aves endêmicas e também para o morcego gigante (raposa voadora) comumente visto na região.

Manado é a capital de North Sulawesi e abriga o Aeroporto Internacional Dr. Sam Ratulangi, que é o principal ponto de entrada para a região. Vôos internacionais chegam diariamente de Singapura e voos domésticos de Jacarta, Bali e Makassar.

Sobre o Resort

O Lembeh Resort, oferece várias opções de acomodação, incluindo uma Villa Cliffside, 13 Luxury Cottages e 6 Garden View Rooms. O resort está situado em torno de um deck de frente para o mar e piscina (com bar), que é o local perfeito para desfrutar de um coquetel ao final de um dia agitado de mergulho. Se preferir ser mimado, o Spa oferece uma variedade de tratamentos de beleza e massagens.

Com pensão completa inclui três refeições por dia em seu restaurante. Café da manhã e almoço são refeições estilo buffet e à noite o jantar é a la carte.

As refeições são um capítulo a parte, me arrisco a dizer que foi um dos lugares que comi melhor em toda Indonésia, e olha que comi bastante.

Sobre os mergulhos

Este é um dos destinos de mergulho mais exclusivos do planeta, A capital do Mundo, do Muck dive e a Twilight Zone são apenas alguns dos nomes que foram dados a Lembeh ao longo dos anos devido à sua alta densidade e diversidade de vida marinha rara e incomum. Mergulhar em Lembeh é diferente de mergulhar em qualquer outro lugar, pois cada mergulho revela incontáveis ​​espécies de criaturas que fizeram suas casas aqui nas famosas areias negras de Lembeh.

A dinâmica dos mergulhos:

São realizados em grupos pequenos, cada guia mergulha com 4 clientes e no barco existe espaço suficiente para no máximo 12 mergulhadores e os 3 guias. Como a visibilidade dá água é pequena, de 4 a 8 metros, mesmo repetindo o mesmo ponto e possível encontrar criaturas diferentes a cada imersão.

As navegações são curtas no geral, 15 a 20 minutos com excessão de alguns pontos mais distantes, a temperatura da água em Lembeh varia entre 28 e 29 graus Celsius e os mergulhos foram realizados entre os 10 e 20 metros de profundidade. São 3 mergulhos por dia. O primeiro logo depois das 8 horas. O segundo por volta das 11 horas e o terceiro depois das 14 horas, e como opcional, o noturno por volta das 18 horas. Todos os mergulhos duram mais de uma hora e a visibilidade média gira em torno de 5 metros.

Durante os mergulhos os guias localizavam alguma criatura, escreviam em uma prancheta o nome do animal e nos mostrava apontando o mesmo, a grande dificuldade na maioria das vezes era identificar o que ele estava mostrando, esses animais são mestres na camuflagem, mas uma vez revelados era mais fácil localiza-los uma segunda vez, os olhos vão ficando mais treinados para entender a dinâmica de camuflagem de vários desses animais, o fato é que você mal acabava de fotografar um e já tinham mais outros 3 localizados, o que mantinha a maioria dos fotógrafos bem ocupados durante todo o tempo.

Lembeh não é apenas o lar do famoso Hairy frogfish capa dessa edição, é o lar de 8 espécies diferentes de frogfish, 12 espécies de polvos, numerosas espécies de crustáceos que não podem ser encontradas em qualquer outro lugar da Terra, 3 espécies de cavalos-marinhos pigmeus, inúmeras espécies de nudibrânquios e novas descobertas continuamente sendo feito. Algumas das espécies mais icônicas de Lembeh incluem o Hairy Frogfish, Pontohi Pygmy Seahorse, Wunderpus, Mandarin Fish, Mimic Octopus, Rhinopias Scorpionfish, Flamboyant Cuttlefish, Blue Ring Octopus, e a imensa lista continua. 

Lembeh é o lugar para os “critter hunters” se deliciarem, a possibilidade de descobertas e registros de espécies raras e exóticas torna esse lugar a capital mundial do mergulho macro.

Agradecimento especial ao gerente geral do Hotel Morten Lund Hansen, que tornou minha estadia impecável e de quebra me acompanhou na tarefa de registrar o pequeno Társio na floresta ao fundo do resort, obrigado também a toda a equipe do resort desde os guias que tentaram achar o máximo de criaturas possíveis no curto tempo que tive para fazer os mergulhos, espero em breve ter a oportunidade de retornar para esse paraíso da fotografia submarina mundial, por que minha lista de desejos de fotos de criaturas só aumentou após a viagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *