Mais um ponto para a nossa coleção de mergulhos em caverna na Reviera Maia no México.

O Cenote Calavera, que na tradução quer dizer Caverna da caveira e também é conhecida como Temple of Doom, e está localizado bem perto do centro de Tulum, na estrada para Coba. 

Completamente diferente de outros Cenotes da região, a entrada é um grande buraco na superfície de pedra, e a aventura começa com um pulo de quase 3 metros de altura para entrar no Cenote, a parte de “cavern” é um enorme salão aberto, com uma montanha de sedimentos e rochas no centro. 

Só a área de cavern já vale o mergulho, pois a entrada propícia um incrível jogo de luzes na maior parte do dia, se olhar a boba de cima facilmente reconhece a “face de uma caveira com os olhos e a boca, característica essa que deu nome a cave.

Quando foi descoberta Calavera pertencia ao Sistema Temple of Doom que posteriormente foi conectado ao Sistema Sac Actun em 2007 e passou a fazer parte do maior sistema de cavernas alagadas da região.

O cenote possui área de estacionamento, banheiros e local para montar os equipamentos, a propriedade é de uma família que cobra uma taxa dos mergulhadores que querem aproveitar o dia no cenote, cuidado com pertences deixados do lado de fora dos veículos uma vez que o trafego de pessoas na área é grande.

Nessa caverna podemos encontrar 3 diferentes camadas de Haloclina, e na entrada é possível ainda encontrar uma série de fosseis a serem descobertos.

Tanto o upstream quanto o downstream, oferecem passagens muito bonitas e bem decoradas, com destaque para uma formação chamada “the fang”

Os mergulhos

Uma vez na água, existe um cabo que circunda a montanha de sedimentos e é usado para guiar os mergulhos recreativos, a partir desse cabo é possível fazer 2 jumps para as duas entradas do downstream, uma das opções é entrar no “the canyons”, a outra mais popular é a “Madonna passage” essas duas entradas se conectam no Coliseum Room e seguem para the Hall of Giants. a partir desse ponto é possível continuar pelo cabo principal, e fazer um jump para o “Old Florida Room” ou explorar uma das muitas outras opções de jumps em condutos menores 

A profundidade máxima da caverna gira em torno de 18 metros, mas grande parte de sua navegação é bem rasa, durante a navegação vc vai entrar e sair da Haloclina várias vezes, propiciando um visual de outro mundo.

As oportunidades fotográficas são inúmeras tanto na área externa quanto no interior da caverna, gaste um tempo observando os raios de sol que passam pelos buracos dos olhos e da boca da caveira. 

Os mergulhos não são tecnicamente complicados uma vez que vc se mantenha no cabo principal e faça o feijão com arroz, para quem quer um pouco mais de desafio, explore alguns dos muitos jumps escondidos, recomendo falar com um guia local ou outros mergulhadores que tenham experiência em explorar esse condutos específicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *